Na ponta do lápis #10: Corinthians e SPFC voltam a decidir Paulistão após 16 anos

corinthians 15 x 6 saopaulo

Classificados para a final do Campeonato Paulista de 2019 depois de eliminarem Santos e Palmeiras, respectivamente, Corinthians e São Paulo voltam a decidir o título estadual depois de 16 anos. Continue reading

Jogo 5.697: Timão arranca empate no Morumbi

saopaulo 1 x 1 corinthians

Corinthians e São Paulo empataram por 1 x 1 na manhã deste domingo no Morumbi e tudo vai seguir com dantes ao término da rodada, com o Timão líder e o tricolor com seu flerte fatal com a zona de classificação para a Série B (já antecipando a neonomenclatura midiática quando o inevitável acontecer). Continue reading

Jogo 5.663: Timão abre vantagem sobre o São Paulo na semifinal do Paulistão-17

saopaulo0 x 2 corinthians

O Timão esteve hoje no Salão Para Festas Corinthianas e saiu na frente do São Paulo na vigésima decisão em mata-mata entre os dois clubes. Continue reading

Jogo 5.657: Apitagem volta a dar as caras no Majestoso

saopaulo 1 x 1 corinthians

Corinthians e São Paulo pisaram hoje à tarde no gramado do Morumbi cada um sem vencer havia quatro jogos. E ali ampliaram a cinco partidas a sequência sem vitórias um do outro. Continue reading

Morumbi: o Salão Para Festas Corinthianas

morumbiPara nós, corinthianos, é relativamente fácil ressignificar a sigla SPFC inscrita naqueles símbolos em forma de pipa espalhados pelo estádio Cícero Pompeu de Toledo. Na maior parte do tempo, Salão Para Festas Corinthianas pareceu muito mais conveniente e adequado do que o careta São Paulo Futebol Clube.

Quem começou a acompanhar futebol de 2008 em diante talvez não saiba ou só tenha ouvido falar, mas há dois motivos principais que se comunicam para esse rebatismo corinthianista do Morumbi.

O primeiro deles é a quantidade significativa de títulos conquistados pelo Timão no estádio tricolor. Alguns deles foram: Continue reading

Jogo 4.863: Majestoso refeito por causa de juiz ladrão termina empatado

 1 x 1

O Timão saiu no lucro no segundo jogo refeito por causa da interferência do juiz ladrão. Derrotado no jogo original, o Timão conseguiu empate por 1 x 1 contra o São Paulo na noite desta segunda-feira e encontra-se agora sete pontos à frente do vice-líder Goiás, que amanhã enfrentará o Internacional, terceiro colocado. Qualquer resultado ajuda o Corinthians, já que pelo menos um de seus concorrentes diretos na busca pelo título nacional deste ano perderá pontos.

A partida de hoje foi uma das mais acirradas dos últimos anos entre Corinthians e São Paulo. Além das provocações anteriores ao jogo, existia grande preocupação por causa de possíveis atos de violência. No fim das contas, mesmo desfalcados por causa de suspensões e contusões, os dois times jogaram um futebol franco e leal e proporcionaram aos torcedores um belo espetáculo.

Carlos Alberto abriu o placar em favor do Corinthians no fim do primeiro tempo. No início da etapa complementar, em mais um episódio da série “pênaltis que só marcam para o São Paulo”, o desengonçado Fabrício tropeçou e desequilibrou Cristian. O árbitro gaúcho Carlos Eugênio Simon entendeu o lance como pênalti. Amoroso bateu e converteu. Antes e depois de cada gol, as duas equipes desperdiçaram oportunidades diversas e qualquer placar teria sido possível neste jogo que merecia mais gols.

O saldo dos jogos refeitos por causa do juiz ladrão não poderia ter sido melhor para o Corinthians. Dos seis pontos perdidos nos jogos originais, o Timão recuperou quatro. Dos quatro gols marcados nos dois jogos, a média foi mantida e todos foram recuperados. Já a defesa melhorou sensivelmente e os sete gols sofridos nos clássicos contra Santos e São Paulo caíram para três. Somente Rosinei não recuperou os dois gols que marcou nos dois jogos anteriores, mas isso não afeta a boa fase da jovem revelação corinthiana.

Com o empate de hoje, o Corinthians soma agora 12 jogos de invencibilidade no Campeonato Brasileiro. Somados os jogos da Copa Sul-Americana, o Timão está invicto há 16 partidas. O alvinegro não conseguiu, infelizmente, quebrar o tabu de não vencer o São Paulo desde a decisão do Campeonato Paulista de 2003, mas isso é o de menos. Tabus existem para serem quebrados e apimentar os duelos.


Clique aqui para ler o texto referente ao jogo anulado