Jogo 5.410: Corinthians joga para o gasto e elimina Luverdense

2 x 0 luverdense

O Corinthians fez o suficiente – e só – para vencer o Luverdense na noite desta quarta-feira no Pacaembu e classificar-se para as quartas-de-final da Copa do Brasil.

A vitória desfaz o susto da semana passada, mas – às exceções de Ralf, Gil, Cássio e Douglas – o comportamento do time em campo beira a imoralidade.

O Corinthians é infinitamente maior do que isso e do que certos palhaços remunerados para vestir o manto alvinegro.

Vai pegar o Grêmio na próxima fase. E vai precisar jogar muito mais bola do que isso se quiser chegar às semifinais.


Artilheiros do jogo: Alexandre Pato e Fábio Santos.

Jogo 5.408: Luverdense vence Corinthians em jogo surreal

luverdense 1 x 0

O futebol muitas vezes flerta com o surreal. O Corinthians, havia alguns meses, não se deparava com situações insólitas pelos campos do mundo, mas o jogo da noite desta quarta-feira em Lucas do Rio Verde, interior do Mato Grosso, recolocou o Timão em uma situação bastante anormal.

Em um campo pequeno e esburacado, o Corinthians teve muita dificuldade pra tocar a bola e muitos jogadores vão levar duas ou três encarnações pra conseguirem se adaptar ao gramado ridículo deste confronto com o Luverdense pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil. E justo no primeiro jogo alvinegro pela competição desde a conquista do título sobre o Internacional em 2009.

Depois, em outro fato inusitado, o Corinthians teve não apenas apenas um mas dois jogadores expulsos: Romarinho e Emerson Sheik, ambos mais por excesso do árbitro Pablo dos Santos Alves do que dos atletas. É a primeira vez que eu me lembro de ver um jogo tranquilo terminar com três jogadores expulsos (houve um do Luverdense também) e os três injustamente.

No finzinho da partida, Misael, do Luverdense, conduziu a bola com a mão e fez o gol, mas a arbitragem fez que não viu a irregularidade. Esse tal Pablo dos Santos Alves, aliás, tem como ponto alto da carreira tentar forjar resultados contra o Corinthians.

Foi assim o primeiro gol sofrido pelo Corinthians em quatro jogos. Mas, ah, se fosse o contrário.

É curioso notar que o comportamento abusivo da arbitragem aconteceu, mais uma vez, imediatamente após o jogo que a mídia anticorinthiana ficou martelando um favorecimento (inexistente) ao Timão no jogo com o Coritiba.

Qual vai ser a atenuante que os colonistas de plantão vão encontrar para a arbitragem? O ângulo? O clima úmido? As emas no horizonte matogrossense?

O Timão realmente jogou mal na noite desta quarta-feira, dia no qual o Luverdense teve a honra de transformar-se no 525º na história a enfrentar o Corinthians, mas essas situações não podem deixar de ser observadas.

A forma como o time se comportou foi de dar nos nervos de qualquer torcedor. Mas daqui, o máximo que dá pra fazer é esperar que a roubalheira anticorinthiana sirva pra acirrar o brio dos jogadores, que anda muito em baixa pro meu gosto.

Por falar em coisas a serem observadas, eu nunca tinha prestado realmente atenção no Ibson antes de ele vir parar no Corinthians. Conhecia apenas de nome e por alto. E eu agora me pergunto quem foi que um dia disse que esse moço deveria ser jogador de bola?