Jogo 5.707: Flamengo carimba a faixa do hepta na mão grande

flamengo 3 x 0 corinthians

O Flamengo carimbou a faixa corinthiana de heptacampeão brasileiro na tarde deste domingo na Ilha do Urubu. Com isso, o rubro-negro sagrou-se o único dos 19 clubes enfrentados pelo Corinthians na conquista do título nacional de 2017 a não perder em nenhuma das duas vezes que se enfrentaram ao longo da competição.

Para conseguir tal façanha, porém, o Flamengo precisou mais uma vez contar com a ajuda da arbitragem. Se no primeiro turno, em Itaquera, o time carioca segurou o empate graças a um dos impedimentos mais roubados da história do futebol mundial, no returno contou com um serviço mais amplo da apitagem.

O cardápio da apitagem para acolher o time híbrido do Corinthians em seu primeiro jogo após a conquista do hepta começou com inversão e invenção de faltas logo nos primeiros minutos, coroadas com um cartão amarelo injusto para Marquinhos Gabriel.

Lá pelos 20 minutos de jogo, Mancuello achou um golaço e abriu o placar. Faz parte. Mais adiante, o árbitro Wagner Reway arrumou um pênalti para o Flamengo, convertido por Diego. E no finzinho do primeiro tempo, o zagueiro Rhodolfo agrediu seu colega de time Felipe Vizeu.

Os dois poderiam ter sido amarelados ou até expulsos pelas agressões. Mas nada aconteceu, claro. No lance seguinte, Vizeu correu mais que a defesa corinthiana, marcou o terceiro gol e, de frente para o árbitro, fez um claro gesto obsceno para seu amigão Rhodolfo, mandando-o tomar naquele lugar.

Nem dá pra dizer que não viu. O fato é que Vizeu e Rhodolfo podem não morrer de amores um pelo outro, mas certamente têm no árbitro um grande fã dessa conturbada novela de amor. Os dois foram para os vestiários e voltaram para o segundo tempo na maior impunidade. Rhodolfo ainda teve tempo de ser amarelado no segundo tempo com o árbitro perceptivelmente recomendando calma ao transtornado zagueiro flamenguista.

O dia que isso acontecer no lado corinthiano vamos ver como vai se comportar a apitagem.

O fato é que pela primeira vez em mais de dois anos o Corinthians sofreu três gols no primeiro tempo. A última vez tinha sido no empate por 3 x 3 com o Palmeiras, no Novo Porcódromo, pelo returno do Campeonato Brasileiro de 2015.

Felizmente parou por aí. É necessário acrescentar que a arbitragem não foi a única culpada. A atuação medonha do volante Felippe Bastos teve lá o seu papel na derrota. Acabou substituído por Giovanni Augusto no intervalo. Mas o Flamengo se trancou bem e o placar não mudou, apesar de o Corinthians ter feito um segundo tempo razoável.

Terminado o jogo, esta foi a primeira e única vez em 2017 que o Corinthians sofreu três gols na mesma partida. Na rodada passada isso até teria sido um problema. Mas no jogo de hoje a gente até dá um desconto, imaginando que todos ali têm o direito de comemorar o título.

E assim o Flamengo interrompeu uma sequência de cinco jogos sem vencer o Corinthians.


Estatísticas relacionadas ao jogo

| Contra o Flamengo |
O Corinthians em 2017 |
| Estádio Luso-Brasileiro |
Na história do Campeonato Brasileiro |
Sob o comando de Fábio Carille |
O Corinthians em 107 anos de história |


4 thoughts on “Jogo 5.707: Flamengo carimba a faixa do hepta na mão grande

  1. Eu fico impressionado, claramente o árbitro entrou com a tarefa de classificar o Flamengo para a Libertadores e os antis ainda espalham aos quatro ventos de que o Corinthians teria beneficiado o Flamengo, pois o Cássio teria recolhido o braço no terceiro gol. Assim como em 2009, quando houve esse mesmo jogo e o Flamengo precisava ganhar, pois estava atrás do título, houve a marcação escandalosa de um pênalti não existente, assim como ontem, a culpa foi colocada no goleiro Felipe, que não defendeu o pênalti.

  2. O Carille errou na escalação colocando três volantes, os três gols foram erros na saída de bola, e o Felippe Bastos precisa de mais jogos no Paulistinha, para saber se ele é ruim mesmo ou precisa de ritmo de jogo. Não entendo porque o Paulo Roberto não joga. Deve estar mal fisicamente, depois da sequência de lesões. É muito mais bola que o Bastos.

    • Concordo que o Carille errou na escalação. Também não entendo por que o Paulo Roberto não tem entrado depois de se recuperar de lesão. Mas tenho a impressão de que o Felippe Bastos não tem bola nem pra ser reserva.

  3. Fred, a cada dia que passa eu tenho cada vez mais convicção de que os antis veem corinthianos embaixo da cama, dentro do armário, na despensa ou qualquer porta que abram. Nessa ocasião que você menciona eu cheguei a desistir do blog por uns dias, antes de desistir de desistir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *