Jogo 5.103: Timão bate o Santos na Vila com atuação de gala de Ronaldo

santos 1 x 3 corinthians

Numa atuação de gala do atacante Ronaldo, o Corinthians bateu o Santos por 3 x 1 na tarde deste domingo e voltou da Vila Belmiro com uma mão na taça. Agora, somente uma derrota por três gols ou mais de diferença (algo que não ocorre desde o segundo semestre de 2007) desviará do Parque São Jorge o título de campeão paulista de 2009.

Com a vantagem do empate, o Corinthians começou o jogo com cautela, mas aproveitou com uma frieza impressionante as oportunidades surgidas durante a partida. Logo aos 10 minutos, Chicão converteu com categoria uma falta na entrada da área. Aos 24, Ronaldo matou com maestria e, de canhota, ampliou na saída de Fábio Costa.

O Timão foi para o intervalo com dois gols de vantagem no marcador e o técnico Mano Menezes optou por tirar o atacante Jorge Henrique e colocar o volante Fabinho. Coisa de retranqueiro. Havia opções menos defensivas no banco. Mas sigamos adiante, sem cornetice.

O Santos voltou pressionando e, aos 14, o goleiro Felipe – talvez tentando botar fogo no jogo, talvez mostrando mais uma vez que não merece ser o goleiro titular do Corinthians – fez um gol contra após centro de Triguinho que não ia dar em nada. (Abro aqui um parênteses: goleiro bom é o que é seguro nas bolas simples. Não adianta fazer milagres, como acontece com Felipe, e logo depois entregar o ouro pro bandido, como contra o Sport na decisão da Copa do Brasil de 2008. Isso me lembra um tal de Doni.)

Mas aos 30 da etapa complementar, mais uma vez salvando a pele de Felipe – a exemplo do que já havia acontecido contra Palmeiras e São Caetano -, Ronaldo recebeu na frente, cortou o marcador e, com um toque sutil de esquerda, marcou um golaço por cobertura na saída de Fábio Costa.

Um golaço que fez Pelé sair irritado da Vila Belmiro alguns minutos depois. Um golaço como não se vê há muito nos gramados brasileiros. Um golaço daquele sujeito que a mídia anticorinthiana cruelmente tentou desqualificar como “golpe de marketing, sem pretensões esportivas”. Um golaço que será reprisado exaustivamente mundo afora. Um golaço que só quem é craque é capaz de fazer. Um golaço que enche de inveja a mídia anti e faz transbordar suas bolsas de veneno. Um golaço que praticamente garante o título alvinegro.

Mano, quase 100 – E enquanto Ronaldo calava a Vila Belmiro – um pulgueiro, na minha opinião (imaginem a polêmica que seria se o Corinthians resolvesse mandar a final na Fazendinha, que tem quase a mesma capacidade de público do pardieiro praiano?) -, o técnico Mano Menezes chegou a sua vitória de número 60 em 95 partidas como técnico do Timão. Um desempenho e tanto para um técnico considerado retranqueiro, inclusive por mim.

Na sequência – No meio da semana, o Corinthians pegará o Atlético Paranaense, em Curitiba, no jogo de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil. Um desafio interessante, mas totalmente desconectado do Paulistão. Com a vitória de hoje, é possível concentrar-se em dois objetivos: o título estadual e a sequência numa competição vista como atalho para a Libertadores. Vamos em frente, sempre com raça e humildade.


Artilheiros do jogo: Ronaldo Fenômeno (2) e Chicão |
Contra o Santos |
O Corinthians em 2009 |
Na história do Campeonato Paulista |
| Na Vila Belmiro |
Sob o comando de Mano Menezes |
O Corinthians na história |


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *