Jogo 5.628: Nada é tão ruim que não possa piorar

botafogo 2 x 0 corinthians

Dizem os pessimistas que nada é tão ruim que não possa piorar. Sou um otimista convicto, mas os pessimistas estão com a razão, pelo menos neste momento.

Apesar de os dois gols marcados pelo Botafogo na tarde deste sábado na Ilha do Governador terem sido irregulares, em ambos a defesa foi mais entreguista que o governo golpista de Michel Temer. Só não entregaram a mãe porque ainda não inventaram campeonato misto.

Depois de ter validado dois gols ilegítimos do Botafogo, o juizinho de plantão até tentou desfazer a bagunça e arrumou um pênalti para o Corinthians no início do segundo tempo, mas Marquinhos Gabriel fez o desfavor de desperdiçar. São agora cinco jogos sem vencer pelo Campeonato Brasileiro e três sem marcar um mísero golzinho.

Outro dia ouvi o senhor Roberto de Andrade vomitando umas ideias de cabeça de planilha, que o Corinthians está endividado e por isso precisou vender alguns jogadores. Mais de vinte, se não me engano. Foi apenas o maior desmanche de que se tem notícia em um time do tamanho do Corinthians no mundo.

Ao senhor Roberto de Andrade, uma lembrança: time fraco leva menos torcida pro estádio, e com isso gera menos receita com ingresso; time fraco é menos atrativo para patrocinadores; time fraco gera menos audiência na televisão; time fraco vende menos camisa.

Só nas adoecidas cabeças de planilha desse povo que só olha número as decisões tomadas pela direção do Corinthians depois da conquista do Campeonato Brasileiro de 2015 podem parecer acertadas.

Eu só torço para que 2016 acabe logo e sem danos maiores ao Corinthians do que aqueles já causados pelo desmanche surreal promovido pela direção do clube. Não vou me espantar se ventilarem ideias como vender a bica ou a estátua do Neco para fazer caixa.


Contra o Botafogo

Na história do Campeonato Brasileiro

Sob o comando de Fábio Carille

O Corinthians em 2016

O Timão em 106 anos de história


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *