Jogo 5.645: Santo André vence o Corinthians em Itaquera e quebra tabu de 28 anos

caldense000Santo André

A merda tem aromas florais no reino encantado de Roberto de Andrade. O timaço (des)montado pelo maior gênio incompreendido a um dia presidir o Corinthians foi derrotado em casa por 2 x 0 para o Santo André, clube recém-egresso da A-2 e para o qual não perdia havia 28 anos.

A história da derrota resume bem o que é o Corinthians sob Roberto de Andrade. É juiz à vontade para anular gol legítimo em Itaquera. É jogador descomprometido com o time. É time desorganizado em campo. É (mais um) pênalti perdido. É gol sofrido por prata da casa emprestada a adversário.

Vamos ao jogo!

Depois de começar aparentemente bem, o Corinthians teve um gol mal anulado logo aos 8 minutos. O juiz viu perigo de gol e marcou uma falta inexistente no lance concluído por Jô. Para um time de baixa efetividade ofensiva como o atual elenco corinthiano, um prejuízo e tanto. É claro que isso mudou bastante a história do jogo, mas você não vai ouvir muito falar disso por aí.

Três minutos depois, numa daquelas faltas idiotas cometidas na lateral, o Santo André levantou na área, a defesa falhou e Edmilson abriu o placar. Dez minutos depois, pênalti em Marlone. Era a chance de acalmar o time e de certo modo atenuar a bobagem feita pelo árbitro. Jô então vai pra bola e faz o favor de chutar na mão do goleiro adversário.

No segundo tempo, o Corinthians foi pra cima e, além de consagrar o sistema defensivo adversário, cedeu espaço para os contra-ataques e sofreu o segundo gol em outra falta coletiva do sistema de marcação. O autor? Claudinho, um ótimo jogador da base corinthiana emprestado ao Santo André.

E Roberto de Andrade ainda tem um ano de mandato para seguir com seu bem-sucedido projeto de destruição do Sport Club Corinthians Paulista.


| Contra o Santo André |
O Corinthians em 2017 |
| Na história do Campeonato Paulista |
| Em Itaquera |
Sob o comando de Fábio Carille |
O Corinthians em 106 anos de história |


4 thoughts on “Jogo 5.645: Santo André vence o Corinthians em Itaquera e quebra tabu de 28 anos

    • Impressionante mesmo, Fred. É uma constante. A diferença na comparação com outros momentos da história co Corinthians é que quando o time vive uma draga como a atual, a interferência gera resultado (adverso) com mais frequência. A propósito, muito bom ter você de volta aos comentários. Abs

  1. Ano passado fiquei tão irritado com o time que parei de ler notícias e comentários, para não aumentar a raiva que já sentia nos jogos! E para piorar, ainda temos que aguentar a narração do Jota Júnior e os comentários do Villaron no PFC! Abs, Ricardo!

    • Pois é, Fred. O ano passado foi sofrido e desconfio que este ano vá ser pior. Em 2016, o time ainda teve um fôlego enquanto o Tite esteve no comando. Agora, sem time e sem técnico, não sei nem se passa nessa primeira fase do Paulista. Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *