Jogo 5.583: Apitagem varzeana garante vitória ao Cerro

 3 x 2 

O Timão virou o primeiro tempo vencendo o Cerro Porteño por 1 x 0 na noite desta quarta-feira em Assunção, além de ter despediçado boas oportunidades para ampliar. Mas a falta de percepção de que enfrentava não apenas o adversário, mas também um trio de arbitragem caseiro e desonesto levou a duas expulsões que resultaram na virada do time paraguaio.

O atacante André e o meia Rodriguinho acabaram expulsos pelo juiz Diego Haro, que em nenhum momento puniu com o mesmo rigor faltas parecidas do time da casa. Enquanto as faltas mais duras do Cerro eram consideradas “normais”, qualquer encostãozinho alvinegro virava falta, assim como qualquer carga mais forte era punida com cartão.

O Cerro chegou a abrir 3 x 1. No fim, o Corinthians diminuiu de pênalti, mas o juiz administrou a vitória paraguaia dando apenas os tradicionais três minutos de acréscimos, apesar dos quatro gols, das duas expulsões e da cera do time da casa.

O Corinthians está longe de ser um time violento e não fez nada esta noite que justificasse as ações do trio de arbitragem peruano. Os jogadores corinthianos precisam ter em mente que Libertadores é várzea e que os árbitros quase invariavelmente apitam contra os times brasileiros.

Mais anticorinthiano que o trio de arbitragem, só a narração “exclusiva” da Fox Sports. Mas isso não interfere em resultado. Só irrita a audiência.

Agora o Timão precisará da Fiel para fazer valer o fator casa para recolocar as coisas em ordem.


| Artilheiros do jogo: André e Giovanni Augusto |
| Contra o Cerro Porteño |
| Pela Libertadores |
| Sob o comando de Tite |
| O Corinthians em 2016 |


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *