Jogo 5.894: VAR seletivo rouba o Corinthians em estreia da Neo Química Arena

2 x 2

O árbitro de vídeo roubou a cena – e o resultado – na estreia da Neo Química Arena.

Mesmo jogando terrivelmente mal, o Corinthians empatou por 2 x 2 com o Botafogo-RJ na noite deste sábado em Itaquera.

E só não ganhou por causa do uso seletivamente anticorinthiano do VAR.

O início da Neo Química Arena traz uma interessante coincidência com os primeiros números mosqueteiros no estádio.

Assim como aconteceu na Arena Corinthians, o Botafogo-RJ, também em um empate, foi o primeiro adversário a ser vazado pelo Timão com o novo nome do estádio.

O menino Fágner, de pênalti, abriu o placar aos 11 minutos de jogo. E o time simplesmente parou de jogar.

O Botafogo-RJ empatou em um lance bisonho de Cássio em uma falta inventada pela arbitragem e convertida por Bruno Nazário aos 22.

O Corinthians jogava mal, não criava e acabou cedendo a virada aos 29 do segundo tempo, quando Danilo Avelar passou batido marcando algum fantasma que passou pela área e Kalou tocou na saída de Cássio.

Mesmo com a péssima atuação técnica, o Corinthians foi pra cima na base da raça.

Otero até empatou para o Corinthians três minutos depois, mas o VAR inventou uma falta de ataque fora do lance no melhor estilo do gol anulado de Pedrinho na final da Copa do Brasil de 2018 e garfou o que teria sido o primeiro gol do venezuelano com o manto alvinegro.

A pressão continuou, Jô empatou aos 48 do segundo tempo e a virada não veio por pouco.

Dito isto, só mesmo o perdidaço Tiago Nunes acha que o Corinthians está jogando qualquer coisa que se assemelhe com futebol.

Neste esquema, à Fiel só resta mesmo sofrer.


Artilheiros do jogo: Fágner e Jô |
| Contra o Botafogo-RJ |
O Corinthians em 2020 |
| Em Itaquera |
| Sob o comando de Tiago Nunes |
| Na história do Campeonato Brasileiro |
| O Corinthians com portões fechados |
O Corinthians na história |


2 thoughts on “Jogo 5.894: VAR seletivo rouba o Corinthians em estreia da Neo Química Arena

  1. As únicas boas partidas do Corinthians este ano foram na reta final do Paulista. Naqueles jogps, o Tiago Nunes armou o time mais na defensiva e escalou o Gabriel, que eatá longe de ser craque mas não dá descanso aos adversários no meio de campo. No Brasileiro, o Tiago mudou o time e a maneira de jogar e o Corinthians vem jogando mal, toma gol em todas as partidas e não ganha de ninguém, quase. São 9 pontos em 21 disputados. Ridículo.

    • No começo do ano houve dois jogos – contra Santos e Botafogo de Ribeirão Preto – que foram, a meu ver, as duas melhores apresentações do Corinthians sob Tiago Nunes. Tinha Camacho e Ramiro correndo com o Luan solto. Então machucaram o Ramiro e aquela composição não foi mais ajustada. Dá até pra ter o Gabriel e permitir que ora o Ramiro e ora o Camacho se soltem pro ataque. O problema é quando vemos um jogo e o técnico enxerga outro – e não é melhor.

Comments are closed.