Jogo 5.720: Juiz anula gol de Rodriguinho e segura empate para o Red Bull

redbullbrasil1 x 1 corinthians

O árbitro Vinícius Furlan anulou um gol legítimo de Rodriguinho no terço final do segundo tempo e assegurou o empate entre Corinthians e Red Bull Brasil na noite desta segunda-feira no estádio Moisés Lucarelli. Continue reading

Homenagem do Retrospecto Corinthiano a Tite

Adenor Leonardo Bacchi, o Tite, dirigiu o Corinthians em 378 jogos. Foram 196 vitórias (51,9%), 110 empates (29,1%) e 72 derrotas (19%). Sob a direção de Tite, o Timão marcou 536 gols (1,42 por jogo) e sofreu 284 (0,75 por partida). Tite foi o segundo treinador que mais vezes dirigiu o Corinthians, atrás apenas de Oswaldo Brandão, com 435 jogos à frente do Timão, mas de longe é o mais vitorioso. O apelido de “empatite” tinha lá suas razões, já que nenhum outro técnico alvinegro empatou tanto quanto ele. Mas o que mais marcou a história de Tite no Corinthians foram os títulos nacionais e internacionais que conquistou.

Assista à homenagem no Canal Retrospecto Corinthiano

Jogo 5.385: Timão goleia Ponte em Campinas e vai às semifinais do Paulista

ponte 0 x 4 corinthians

O Corinthians enfiou neste domingo um implacável 4 x 0 na Ponte Preta em Campinas e classificou-se para a semifinal do Campeonato Paulista. No próximo fim de semana, o Timão terá pela frente o São Paulo no Morumbi.

Com a vantagem de jogar em casa por ter encerrado a fase de classificação à frente do Corinthians, a Ponte Preta começou no ataque e tentou reduzir os espaços para impedir que o Timão trabalhasse a bola.

Bastou, no entanto, um vacilo do time da casa para que o Corinthians começasse a devolver com juros e correção monetária a eliminação nas quartas-de-final do Paulistão passado.

Aos 32 minutos, Emerson Sheik puxou contra-ataque e acionou Danilo, que passou de calcanhar para Guerrero. O peruano encheu o pé de fora da área, o goleiro deu rebote e Romarinho abriu o placar.

Cinco minutos depois, aproveitando a Ponte ainda meio desnorteada, Emerson recebeu pela esquerda, entrou na área, puxou pra dentro e bateu no contrapé do goleiro adversário.

No início do segundo tempo, um pênalti meio mandraque em Sheik permitiu a Guerrero ampliar. Dali pra frente, bastou controlar o jogo para garantir a classificação.

Aos 44, Alexandre Pato, depois de ter perdido duas oportunidades incríveis, recebeu na frente, limpou o zagueiro, driblou o goleiro e marcou um golaço.

Com a vaga assegurada, uma sequência de quedas de braço aguarda o Timão, a começar pelo Boca Juniors no meio de semana. Agora é matar ou morrer.