Corinthians precisou de 27 anos para tornar-se o maior campeão brasileiro

1954Antes de o Timão conquistar o Campeonato Brasileiro pela primeira vez, em 1990, a mídia anticorinthiana teve pouca dificuldade para reconstruir a seu modo peculiar – e antipopular – a imagem do Sport Club Corinthians Paulista como um clube regional, com torcida e conquistas confinadas ao Estado de São Paulo. Era uma meia-verdade.

O Santos de Pelé, o tricampeonato mundial da Seleção e o Flamengo de Zico – para ficar em poucos exemplos -, assim como o passar do tempo, ajudaram a relegar a um passado muito, muito distante o supertime de Gilmar, Homero e Olavo, Idário, Goiano e Roberto, Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Carbone, Mário, Simão ou qualquer outro craque que encaixasse na antiga ponta-esquerda, aprofundando essa caracterização no imaginário não só das torcidas rivais, mas da própria Fiel. A fila foi mais um sintoma do que uma causa.

Os mais jovens talvez não saibam – mas é bom que sejam informados – que mal se falava em Libertadores antes de meados dos anos 1990. Não era raro os times brasileiros pouparem seus jogadores em jogos contra times sul-americanos para privilegiar os campeonatos estaduais.

Os grandes clubes do Brasil escolhiam com quem, quando e onde jogar, cientes de sua grande capacidade técnica. Esse olhar para o estrangeiro consolidou-se à medida em que o futebol se transformava em uma das maiores lavanderias de dinheiro do planeta. Mas isso não vem ao caso agora.

spfcrebaixaVeio 1990. Era o São Paulo que tinha sido rebaixado no Campeonato Paulista daquele ano, o que se resolveria depois com umas canetadas aqui e acolá. Mas aos olhos nublados dos antis, era o Corinthians o azarão, o fadado ao fracasso, o sinônimo de crise, o que nunca seria. E foi aos trancos e barrancos que o Corinthians chegou lá, com Neto esbanjando talento enquanto Ronaldo segurava as pontas sob as traves.

Vieram a era Parmalat e o São Paulo de Raí e parecia que aquele inferno nunca iria acabar. Levaram-nos Rivaldo, Válber e tudo o que o dinheiro podia comprar. Mas a Fiel já aguentara coisa pior. Do Flamengo veio Marcelinho, e aos poucos o Corinthians começou a reconstruir seu castelo, quase sempre com elencos operários, solidários, dedicados ao manto alvinegro até a última gota de suor. Veio a Copa do Brasil de 1995, conquistada em pleno Estádio Olímpico em um jogo épico, depois o bicampeonato brasileiro em 1998 e 1999.

Do Brasil para o mundo, o primeiro campeão mundial reconhecido pela Fifa em 2000. E dali em diante, por quase todos os recortes possíveis, nenhum outro clube brasileiro chegou perto do Corinthians em termos de conquistas nos últimos anos.

É o maior campeão paulista, com 28 conquistas. E isso porque andou tirando o pé do estadual em anos recentes. Vinte e sete anos depois do primeiro título, o Corinthians é hoje o maior campeão do Brasileirão (de 1971 a 2017, excluídos os títulos atribuídos via fax a certos rivais), o maior campeão da era dos pontos corridos. É também o clube sul-americano com maior número de Mundiais da Fifa (nosso freguês Barcelona que se cuide).

E nas disputas em que o Corinthians não é o maior campeão, coloquemos na frente um “ainda”, um “por enquanto”, um “pelo momento”. Pois mais cedo ou mais tarde o Timão vai chegar lá, sempre nos braços da Fiel, com humildade, sabedor de que tanto a vitória quanto a derrota são transitórias, mas levando a um novo patamar tudo aquilo que o envolve.


 

One thought on “Corinthians precisou de 27 anos para tornar-se o maior campeão brasileiro

  1. Vale lembrar que no tempo em que os campeonatos estaduais eram os campeonatos mais importantes do futebol brasileiro, o Corinthians conquistou três vezes o tricampeonato paulista (em 22, 23 e 24; em 28, 29 e 30; em 37, 38 e 39). E quando o Torneio Rio-São Paulo tinha status de reunir os melhores times do Brasil, o espetacular time do Corinthians dos anos 50 conquistou o Rio-São Paulo em 50, 53 e 54, sendo que em 51 foi vice-campeão. Acredito que o Corinthians sempre teve a maior torcida no Estado de São Paulo por causa da sua origem popular e por ter sido um time vencedor ao longo de sua história, tendo a raça como sua principal característica. A exceção ao histórico de conquistas foram os quase 23 anos sem títulos. Mas, curiosamente, nesse período a torcida do Timão só aumentou. E hoje, se algum instituto fizer uma pesquisa com seriedade em todo o Brasil, não tenho dúvidas de que é do Corinthians a maior torcida do futebol brasileiro. Como é também do Timão o maior número de títulos do Campeonato Brasileiro (sem fax).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *