Jogo 5.854: Fágner faz gol 11.000, mas Cruzeiro vira em picaretagem da arbitragem

corinthians 1 x 2 cruzeiro

O Cruzeiro venceu o Corinthians de virada na noite deste sábado em Itaquera graças à picaretagem do trio de arbitragem.

Fágner abriu o placar para o Timão aos 33 minutos e o time jogava bem.

Logo em seguida, porém, Fred empatou em pênalti assinalado em bola na mão do zagueiro Bruno Méndez.

O empate esfriou um pouco o Corinthians, que só voltou a levar perigo no segundo tempo.

Matheus Vital chegou a marcar o segundo tento corinthiano, mas a apitagem inventou um perigo de gol e anulou um lance legítimo ao embarcar numa simulação canastrona de Fred.

Mal sabíamos, porém, que a picaretagem do apito estava só começando.

Enquanto o goleiro Fábio fechava a meta cruzeirense, a virada do time mineiro surgiria de uma sacanagem grotesca da arbitragem.

O bandeirinha levantou para marcar impedimento de Ederson e a defesa parou. Depois de todo mundo parado por causa da ação equivocada do auxiliar, o árbitro chamou a jogada para si e mandou seguir o lance com Ederson já na cara de Válter para marcar o gol da virada.

Claro que vão alegar que a defesa estava distraída. Mas não se pode dizer que se trate de algo comum o bandeira levantar e a defesa seguir na jogada. Na verdade, a ação do bandeira criou uma situação injusta para a defesa.

Com isso, o Corinthians sofreu a primeira derrota em casa em Itaquera para um time que ainda não havia vencido nenhuma partida fora de seus domínios no Campeonato Brasileiro de 2019.

Gol 11.000 – Ao abrir o placar, o lateral-direito Fágner marcou o 11.000º gol da história do Corinthians. Nada melhor do que um gol simbólico como este saindo dos pés de uma cria do antigo terrão.


Artilheiro do jogo: Fágner |
| Contra o Cruzeiro |
O Corinthians em 2019 |
Em Itaquera |
Pelo Campeonato Brasileiro |
Sob o comando de Fábio Carille |
O Corinthians na história |


One thought on “Jogo 5.854: Fágner faz gol 11.000, mas Cruzeiro vira em picaretagem da arbitragem

  1. A arbitragem foi sacana, mas a defesa errou. Enquanto o juiz não apita, a bola tá em jogo, não importa se a bandeira foi levantada. Além do mais, o adversário estava em condição legal porque quem fez o lançamento pra ele foi um jogador corinthiano. Ser campeão do Paulista este ano com esse time foi um milagre de São Jorge. Saravá Santo Guerreiro! E só mesmo um milagre seria capaz de levar um time com um meio de campo de peladeiros pernas de pau a alguma conquista. Chegar ao G4 foi o máximo que esse time poderia alcançar no Brasileiro. Pena que o.campeonato não acaba agora porque daqui pra frente é ladeira abaixo. O empata-foda Carille deveria aproveitar o cartão vermelho e cair fora. E a diretoria deveria mandá-lo pra rua e por um fim ao circo de horrores em que o Corinthians se transformou. A Nação Corinthiana precisa ser tratada com respeito. Chega de palhaçada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *