Jogo 5.745: Inter aproveita pane defensiva do Corinthians e vira no Beira-Rio

internacional 2 x 1 corinthians

Uma pane defensiva do Corinthians em Porto Alegre permitiu ao Internacional virar o jogo da tarde deste domingo no Beira-Rio e sair com a vitória no reencontro dos dois clubes pelo Campeonato Brasileiro.

Eficiente, o Timão começou bem e abriu o placar aos 4 minutos de jogo, quando Mateus Vital brincou de centro-avante e encaçapou um cruzamento de Romero.

Do gol em diante, ao contrário do que aconteceu contra o Millonarios, os comandados de Osmar Loss passaram a controlar o jogo apenas defensivamente, sem buscar o segundo gol.

Tudo ia bem até os 18 minutos do segundo tempo, quando Leandro Damião aproveitou a desatenção de Henrique para concluir livre da entrada da pequena área.

Com o empate, o jogo ficou mais aberto e boas oportunidades surgiram para os dois lados. Mas quando a partida seguia para os acréscimos, ameaçando terminar em empate, Mantuan escorregou depois dominar uma bola para a qual Valter vinha saindo e Rossi concluiu para o gol livre.

O jovem Mantuan chorou depois do erro. E o corinthiano que não o xingou na hora que atire a primeira pedra. Faz parte. O fato é que o Corinthians passou 85 minutos tentando segurar resultado. E a chance de isso dar certo, ainda mais fora de casa, é pequena.

Não devemos nos esquecer que Mantuan é um jogador promissor e está atuando fora de posição. Dito isto, garoto, bora treinar e aprender com os erros. E que ele receba o apoio necessário – assim como a cobrança numa medida justa – do elenco, da comissão técnica e também da torcida.


Artilheiro do jogo: Mateus Vital |
| Contra o Inter-RS |
O Corinthians em 2018 |
Pelo Campeonato Brasileiro |
| No Beira-Rio |
Sob o comando de Osmar Loss |
O Corinthians em 107 anos de história |


3 thoughts on “Jogo 5.745: Inter aproveita pane defensiva do Corinthians e vira no Beira-Rio

  1. Mantuan é bom de bola. Provou isso na conquista da Copinha do ano passado e em várias partidas no time principal deste ano. Na Copinha, atuou como segundo volante. No time principal, como lateral direito. Este foi o terceiro jogo em que um erro dele provocou um gol do adversário e levou o Corinthians a um resultado negativo. Mantuan é bom de bola, tem potencial, é jovem, mas comete erros que um profissional não pode cometer. Principalmente no esquema tático de um Corinthians que tem no seu sistema defensivo a sua maior força. Mantuan chorou no fim do jogo porque sabe que este não foi seu primeiro erro. E que poderá não ter sido o último. Talvez ele esteja com uma responsabilidade acima do que sua juventude pode suportar. É prata da casa e merece todo o apoio da Nação Corinthiana. Mas apoiar não é apenas passar a mão na cabeça do menino. É ajudá – lo a aprender a não cometer mais erros bobos como esses dos três jogos em que errou. Quanto ao jogo, se o Mantuan errou, o restante do time ficou devendo. Se os outros dez jogadores tivessem feito seu trabalho com mais competência, talvez não estivéssemos falando do garoto. Futebol são onze em campo.

    • Tem toda a razão, Marinho. Até porque o Corinthians fez o gol cedo e só foi lembrar que precisava passar do meio do campo depois de sofrer o empate.

  2. Sempre que o Corinthians faz gol no início da partida, já sei que vem sofrimento pela frente. O time recua e fica segurando o resultado até o fim. Já vimos muitas vezes esse filme e até nos acostumamos com esse sofrimento. Mas esse sistema só dá certo quando a defesa não falha. Ou quando o te adversário não acerta um chute de longa distância é indefensável. Aliás, nos dois jogos sob o comando do Loss, o Corinthians perdeu assim: um gol improvável e uma falha grotesca da zaga. É bom o Loss perguntar pro Carille e pro Tite qual o endereço do Pai de Santo dos dois. E ir imediatamente até lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *